Especial Mês das Mulheres: Participantes reforçam a importância de investir para conquistar a independência financeira


Postado - 01/03/2021



As mulheres estão cada vez mais no controle do seu dinheiro. Uma recente pesquisa mostrou que o objetivo principal delas é conquistar sua independência financeira o quanto antes. A preocupação com a aposentadoria também tem ocupado o planejamento financeiro feminino, o que mostra a necessidade de economizar. Muitas não querem depender dos pais, dos cônjuges ou de um trabalho para ter uma boa renda no futuro.

Esses e outros temas foram abordados por nossas participantes em entrevistas que realizamos para comemorar o Mês das Mulheres na E-Invest. Cleunice Aparecida, de 59 anos, por exemplo, sempre teve esse cuidado com as finanças e por isso hoje pode desfrutar sua aposentadoria com tranquilidade. Ela trabalhou na Ericsson por 16 anos no departamento jurídico, e contou que seu desligamento coincidiu com dois momentos: a maternidade e o tempo de serviço.

“Eu tive meu filho. Desde então, optei por não continuar no mercado de trabalho para me dedicar à criação dele e a outras coisas que sempre tive vontade de fazer”, relatou a participante. Se não fosse um planejamento financeiro bem estruturado, isso não seria possível. “Independentemente do meu plano de previdência privada junto à Ericsson, ao longo dos anos eu fui fazendo reservas financeiras para considerar a hipótese de parar de trabalhar”, revelou a entrevistada.

Ela disse que o seu padrão de vida não mudou ao longo do tempo, pois sempre economizou e buscou ser organizada nos investimentos. “Evidentemente que o fato de não precisar sair todos os dias para cumprir uma carga horária me permite mais flexibilidade para cuidar da minha vida pessoal, assim como da minha família. Minha qualidade de vida é eu não ter preocupação financeira”, observou.

Mesmo faltando alguns anos para se aposentar, nossa participante Gabriela Alegranci, de 25 anos, investe pensando no futuro. “Meu objetivo com a previdência privada é ter a independência futura quando me aposentar”, explicou a Analista Previdenciário Pleno. “Se por acaso a previdência social (INSS) quebrar ou pagar menos do que eles pagam hoje, eu me mantenho próximo da vida que eu tenho hoje”, comentou.

Cleunice também buscou a previdência da E-Invest para complementar a renda que recebe do INSS. “A minha preocupação era se eu precisaria trabalhar para sobreviver depois de aposentar, já que eu não teria nenhuma renda além da previdência social. Com a pensão da E-Invest, somada à pensão do INSS, agora eu tenho uma renda que me permite viver tranquilamente, que era o meu maior objetivo”, ressaltou.

Um dos motivos que fez Gabriela investir na previdência foi a portabilidade. Ela já tinha um plano na empresa que trabalhava antes, e decidiu trazer os investimentos para a E-Invest, considerando os benefícios que a Entidade oferece. “Eu fiz a portabilidade para dar continuidade no plano e também por questões do benefício: a contrapartida da empresa no mesmo valor, 100%. E também pelo resgate, que tinha uma flexibilidade maior do que no outro plano”, observou a entrevistada.

No caso da Cleunice, além das pensões sociais e da E-Invest, ela também investe em renda fixa, o que dá um reforço ao seu orçamento mensal. “Administro meu patrimônio em aplicações que garantam a valorização dos meus rendimentos, permitindo que eu mantenha um padrão de vida que sempre tive. Eu tenho um perfil conservador como investidora, então direciono os investimentos para fundos de renda fixa e tesouro direto”, explicou.

Podemos perceber que o principal objetivo das mulheres é conquistar a liberdade financeira, mas para isso é preciso disciplina e organização dos gastos. “A mulher, desde quando ela começou a cuidar do seu próprio dinheiro, passou a se interessar por aprender a como lidar com finanças, para não fazer o seu dinheiro virar pó”, comentou Cleunice. 

Ser capaz de controlar o orçamento mensal é importante, porém a busca por independência também acontece no mercado de trabalho. Como mostrou uma recente pesquisa, o número de trabalhadoras com carteira assinada dobrou nos últimos anos. Mas ainda há implicâncias com relação ao lugar da mulher no meio profissional. “Às vezes a gente percebe que as pessoas torcem o nariz quando a mulher ganha mais que os homens, quando elas têm mais liberdade”, relatou Gabriela.

Ela detalhou que o feminismo até ajudou a quebrar algumas dessas barreiras, mas ainda há preconceito em relação ao salário. “Eu ainda vejo que tem sim um certo incômodo em falar que a mulher ganha mais, que tem uma independência maior ou melhor que dos homens”, ressaltou.

A perspectiva da Cleunice é um tanto diferente: para ela, falar de dinheiro não é mais um tabu no universo feminino.Tem tanta mulher que já está no mercado financeiro, que sabe atender. Se a mulher está inserida nesse ambiente, ela é uma profissional dessa área, ela tem condições. Mesmo que seja uma pessoa menos preparada, que não tenha informações, hoje os bancos oferecem esse serviço de orientação, então basta você procurar”, refletiu a aposentada.

Além de poder contar com os serviços dos bancos e o atendimento profissional das Entidades de previdência privada, também é possível buscar conhecimento sobre investimentos na internet. E o público feminino parece ser dominante nesse assunto: hoje, diversas mulheres ensinam a cuidar das finanças, como a Nathalia Arcuri, do canal Me Poupe, e a Nath Finanças, youtuber e autora do livro “Orçamento Sem Falhas”.

Tanto nos canais do Youtube, nas redes sociais, quanto em livros e demais reportagens, encontra-se o mesmo conselho: para conquistar a tão desejada independência financeira, é preciso organização e planejamento. “Procure poupar mensalmente um percentual, por mais difícil que possa ser, é o que precisa ser feito para garantir uma aposentadoria tranquila”, aconselhou Cleunice.

Ela também lembrou que o tempo passa rápido demais e quando menos se espera, a aposentadoria chega. “Enquanto jovem, a aposentadoria parece uma coisa muito distante. Mas, se tudo correr bem, você estará viva quando se aposentar e as suas necessidades continuarão existindo. Pense agora em se preparar para o futuro, se não quiser se arrepender depois, e aí poderá ser tarde demais”, recomendou a aposentada.

As entrevistas foram realizadas para homenagear as mulheres que fazem parte da E-Invest e, independente da idade ou da geração, estão desde cedo se planejando para viver bem a aposentadoria. Essa matéria é um especial para o Mês das Mulheres de 2021. Estamos realizando outras ações nas redes sociais e nos e-mails corporativos. Acompanhe e participe!

Agradecemos a todas as mulheres participantes que abriram um pequeno espaço no seu dia para conversar com nossa equipe e mostrar a sua visão sobre os temas abordados. Feliz Dia das Mulheres a todas elas!


Comentar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *