Reserva de emergência flutuante


Postado - 04/11/2021



A reserva financeira de emergência é imprescindível para a segurança e conforto de vida para qualquer pessoa. É um valor acumulado que deve ser deixado em algum investimento seguro e de acesso instantâneo para cobrir imprevistos. Então se já possui, procurou se adaptar a um fundo de emergência flutuante? 

O objetivo da reserva de emergência é ter um fundo financeiro de garantia para imprevistos, para que assim, em uma situação atípica, o cliente não precise pegar empréstimos. Segundo Bona -André Bona, o educador financeiro do BTG Pactual digital- o ideal é ter pelo menos seis vezes o valor de sua renda na forma de uma aplicação segura. Logo, o valor da reserva varia de acordo com a realidade de cada um.

E a reserva de emergência flutuante é um aditivo à reserva comum, pois seu valor total pode variar com o tempo, ela depende da percepção de um risco real  à frente ou uma certa incerteza.

“A ideia da reserva de emergência flutuante é uma adequação a aquilo que uma pessoa pode perceber de risco numa situação que ela encontra ou de acordo com objetivos que ela tenha. Então ela tem o patamar mínimo, que é a chamada reserva de emergência, e tem a reserva flutuante, que vai elevar o valor ou zerar, de acordo com a percepção de risco dos planos do indivíduo”, diz Bona, em uma entrevista realizada pelo portal Exame Invest.

Segundo Bona, a reserva flutuante não possui tamanho definido, vai de acordo com a percepção do próprio indivíduo e sua segurança. Além disso, ela deve ser aplicada nos mesmos tipos de produto da reserva de emergência (produtos seguros e com liquidez imediata), pois está formada para riscos do dia a dia. 

Curtiu? Compartilhe!


Comentar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *